Fim das férias, fim da relação?

A entrada no mês de setembro marca para muitos o fim das férias de verão, e para alguns também o fim de relação. De facto, as estatísticas mostram em setembro a taxa de pedidos de divórcio é das mais altas do ano.

Pois é. A maior parte dos casais pensa que as férias de verão vão ser a solução para todos os problemas conjugais. As expetativas são elevadas: passar mais tempo de qualidade a dois, fazer programas românticos, dormir até tarde, enfim, desfrutar juntos do merecido descanso, longe da rotina e das obrigações do dia-a-dia.

Infelizmente, muitas vezes verifica-se o contrário. Em vez de desfrutarem da companhia um do outro, irritam-se um com o outro e passam as férias a discutir. Discutem sobre o melhor lugar na praia, onde vão jantar, as técnicas de condução do parceiro, o facto do parceiro se esquecer sempre da toalha, gastar demasiado dinheiro em futilidades ou beber demasiado. E assim umas férias de sonho rapidamente se transformaram num pesadelo.

De volta a casa o desespero continua. Se nem as férias ajudaram, o que será da nossa relação? Será o fim das férias de facto o fim da relação?

Mas não é preciso desesperar! Umas férias de facto não têm o poder de curar uma relação que já estava doente, mas umas férias podem fazer muito bem a uma relação saudável. Por isso, se a vossa relação não está bem, o melhor mesmo é fazer terapia de casal agora, para que as próximas férias sejam umas férias de sonho para a vossa relação.

Aproveitem para ver as nossas ofertas de programas Time-out.